Rebeliões começam a pipocar nos presídios no Maranhão

Blog do Luis Cardoso
Manifestantes já ocuparam o prédio da Assembleia Legislativa

Manifestantes já ocuparam o prédio da Assembleia Legislativa

Com a adesão dos agentes penitenciários ao movimento grevistas dos policiais militares e dos membros do Corpo de Bombeiros, rebeliões começam a pipocar em vários municípios do estado do Maranhão.

Em Pinheiro, o caldeirão estourou. São poucos os militares presentes ao local e em Imperatriz já começa um pequena rebelião. Em Pedrinhas, coincidentemente, faltou até energia.

Na capital, a Força Nacional não vai conseguir conter os grevistas e nem mesmo o avanço dos números de assaltos que se sucedem a todo instante. Duas farmácias foram assaltadas até agora à noite; sendo uma a Pague Menos da Cohama.

Mais militares, à paizada, estão chegando no prédio da Assembleia Legislativa para engrossar o movimento

Mais militares, à paizada, estão chegando no prédio da Assembleia Legislativa para engrossar o movimento

O governo pediu a presença de 600 militares da Força nacional, mas foram liberados apenas 200. Só na sede da Assembleia Legislativa, ocupada desde às 21, são aproximadamente 2 mil grevistas.

Os manifestantes negociam a ocupação das galerias e outras dependências, mas a segurança, que é composta por militares, resiste, principalmente o chefe do Gabinete Militar, coronel Pinheiro Filho. Eles, no entanto, permanecem dentro da sede do Poder.

Por outro lado, os delegados resolveram cruzar os braços desde ontem, e a Polícia Civil, no seu conjunto, decidiu, agora há pouco, aderir ao movimento.

A segurança no Maranhão virou um caos. O blog vai continuar narrando os fatos da greve. Acompanhe aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *