Querem me calar… Não vão conseguir

Mais uma vez estou sendo processado pelo trabalho que faço em defesa dos direitos do povo araiosense. Desta vez quem me leva a Justiça é o gerente da CAEMA em Araioses, Luis Carlos Gomes Xavier, vulgo Sarney. Ele quer indenização no valor de 20 salários mínimos pelo que segundo ele eu disse e o ofendeu. A audiência é de conciliação e estou estupefato com o “prestígio” que o cidadão tem junto a funcionários do Fórum de Araioses.


Digo isso porque há quase três meses atrás só com muita luta, minha esposa Vanilza Sales de Carvalho conseguiu vaga para uma audiência na mesma justiça, numa ação contra ele Sarney e a CAEMA para o próximo dia 30. E ele que esteve lá no último dia 11 a me denunciar consegue ser atendido primeiro. Afirmo categoricamente que só com muita luta minha esposa conseguiu a data.

A justificativa que nos foi dada é que todas as datas já estavam ocupadas para outras audiências.


Em meu programa de ontem toquei no assunto. De lá para cá tenho recebido a solidariedade e o apoio de várias pessoas que se manifestaram pessoalmente ou através de carta.

Sarney não age por conta própria. Não é de hoje que combato as mazelas da CAEMA e sua omissão diante de suas responsabilidades e em momento algum ele pareceu ligar para o que era dito. Chegava mesmo a dizer que não ouvia a rádio.

Ele apenas está cumprindo ordens. Querem me calar… Mas não vão conseguir.


Sou muito grato a todos que tem me apoiado. Abaixo publico a carta que me foi enviada por Emerson Marinho – Diretor de Jornalismo da TV Difusora de Araioses


NOTA DE APOIO AO RADIALISTA DABY SANTOS


Caro Daby Santos,


Nós, profissionais de comunicação, vimos a público nos solidarizamos com você nesta hora, em que, mais uma vez, como em tempos já idos e não nostálgicos, tentam calar uma das vozes que hoje serve de caixa de ressonância da sociedade araiosense.


Repudiamos veementemente qualquer tentativa de censura ou de cercear a liberdade de expressão, ou de qualquer de suas formas, a qualquer cidadão brasileiro principalmente daqueles que buscam exigir que os seus direitos e os da sua comunidade sejam atendidos e respeitados.

Reconhecemos o seu trabalho, que ao longo de 30 anos, sempre buscou, da sua maneira, servir aos anseios da comunidade. Acreditando que fazia o melhor para a municipalidade.


Entendemos que nós, profissionais da comunicação, temos o direito de expressar de forma “responsável” as informações que são de interesse público, da mesma forma que acreditamos que quem se sente ofendido também tem o direito de buscar o seu direito, se assim achar oportuno.


Por fim, afirmamos que as nossas diferenças, se dão apenas no campo das idéias e nunca do lado profissional. Nos colocamos, da mesma forma, contrários a cidadãos que se julgam no direito de impedir com que a população tenha pleno acesso a informações de interesse público, escondendo-se por trás de seus apadrinhados políticos para sonegar informações, que são de interesse da coletividade, tentando calar quem se opõe a eles.


Nós da imprensa repudiamos qualquer tentativa ignóbil, mesquinha e injusta de calar a imprensa ou de cerceá-la de seu direito de informar a coletividade e de cobrar aos poderes públicos instituídos de atender as necessidades daqueles a que eles representam.


Araioses, 23 de novembro de 2011


Emerson Marinho

Diretor de Jornalismo da TV Difusora de Araioses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *