Oposicionista critica discursos de elogios a José Sarney

Agência Assembleia

O líder da Oposição na Assembleia, deputado Marcelo Tavares (PSB), criticou na manhã desta terça-feira (22) o discurso proferido pelos deputados Carlos Alberto Milhomem (PSD) e Magno Bacelar (PV), que ocuparam a tribuna para destacar a homenagem prestada ontem ao senador José Sarney pela Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema).

Em seus pronunciamentos, tanto Milhomem quanto Bacelar fizeram enfáticos elogios a Sarney, enaltecendo-lhe a carreira política e lhe atribuindo a realização de obras que teriam proporcionado o desenvolvimento econômico do Estado. Marcelo Tavares contestou o tom do discurso dos parlamentares governistas, dizendo que fizeram uma fala de celebração do fracasso.

“Sarney foi governador do Maranhão, foi presidente da República, quatro vezes presidente do Senado, e o Maranhão é o Estado da Federação com a menor renda per capta. Se o caminho de um homem público é beneficiar a coletividade, é fazer com que os seus pares vivam melhor, o presidente Sarney fracassou. Fracassou porque não conseguiu fazer o Estado do Maranhão ser um Estado melhor para os maranhenses. Fracassou porque fez o nosso Estado ser o pior Estado da Federação”, declarou Marcelo Tavares.

O sicialista acrescentou que, depois de quase mais de 50 anos de vida pública, o senador José Sarney viu-se obrigado a escrever um livro para justificar o seu fracasso. “Sarney conseguiu, sob o seu domínio, fazer do Maranhão o Estado mais pobre da Federação”, afirmou o deputado oposicionista, observando que agora tanto o ex-presidente Sarney como a governadora Roseana Sarney buscam encontrar os culpados.

“Vejam só, não é a Oposição que está buscando os culpados, nós sabemos quem são os culpados, é a Roseana e o Sarney. A Roseana disse, na Rede Globo de Televisão, no Jornal Nacional, que a culpa do atraso do Maranhão é das crianças, porque os maranhenses têm muitas crianças. Depois disse que a culpa é dos maranhenses que moram na Zona Rural, os trabalhadores rurais. E agora o presidente Sarney diz que a culpa é dos migrantes nordestinos que vieram para o Maranhão de outros Estados e do solo maranhense, que não é bom, ou seja, a culpa é de Deus.”

Migrantes

O deputado Marcelo Tavares leu na tribuna um trecho de um livro no qual o senador José Sarney tenta dar uma explicação sobre a pobreza do Maranhão.

Eis o texto: “As consequências do aumento rápido e brutal da população foram danosas, os migrantes que vieram para o Maranhão, pelo que significou na destruição das terras, que já sendo péssimas tornaram-se piores com a perda de produtividade”.

Portanto, para Sarney, segundo Marcelo, as terras do Maranhão são péssimas e a reforma da lei de terras que ele propôs para regular a ocupação foi modificada por pressões políticas, e em vez de melhorar o solo, o destinou à criação de gado expulsando o lavrador.

Marcelo Tavares frisou que, com um quadro de extrema pobreza na maioria de seus municípios, este é o Maranhão “que nós temos a obrigação de lutar para modifica-lo e fazê-lo melhor para a população do Maranhão. Se o presidente Sarney descobriu a fórmula do enriquecimento só contou para seus familiares, porque o Maranhão ficou muito pobre”, ironizou.

Ao encerrar seu discurso, o líder da Oposição lamentou que “ainda há muitos maranhenses que insistem em louvar o fracasso, porque o nosso vizinho Ceará foi modificado pela elite industrial, empresarial do Estado que tomou o Estado das mãos dos coronéis”, concluiu Tavares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.