Deputado diz que Roseana prometeu água de graça à população e agora quer aumentar tarifa em até 87%


Blog do John Cutrim

O líder do Bloco Parlamentar de Oposição (BPO), Marcelo Tavares (PSB), voltou a criticar, na sessão desta segunda-feira (17), a Caema por querer reajustar as tarifas de água e esgoto em até 87 por cento, apesar de o governo haver prometido dar água de graça à população, através do programa Viva Água. O deputado criticou também o jornal O Estado Maranhão por haver minimizado a denúncia de reajuste exorbitante e assegurou que quando é citado na coluna de política do matutino é porque o assunto é importante para a população maranhense.
“Fico feliz também porque todos às vezes que sou citado no jornal O Estado do Maranhão, na coluna Estado Maior, é porque consegui de fato trazer algo de interessante e pertinente ao povo do Maranhão. Esse jornal só tem razão de existir para defender uma oligarquia que não merece mais governar os maranhenses”, acusou.
Tavares afirmou que apelação, título na nota publicada no jornal, é ser a favor do aumento de 86.9 por cento. “Eles acham normal e acham normal que a governadora, para se eleger, tenha prometido água de graça. Água de graça do Viva Água. A governadora prometeu água de graça e agora quer aumentar em 86.7 por cento a tarifa, comandados, todos eles da CAEMA, pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad. Não satisfeito em pagar R$ 100 milhões na reforma do Hospital do IPEM, o secretário e a governadora que prometeram água de graça agora querem cobrar uma água mais cara”, reafirmou.
O parlamentar socialista lembrou ao colega de plenário Roberto Costa (PMDB), que faz parte da base de apoio ao governo Roseana na Casa, que ele lutou contra o aumento do IPTU em São Luís, mas agora o deputado governista acha normal o aumento da tarifa de água da Caema utilizando o argumento de que a tarifa de São Paulo é maior que a do Maranhão, mesmo a renda per capita de São Paulo sendo maior que a do Maranhão.
“O maranhense tem a menor renda per capita do Brasil, uma das menores, por isso tem que pagar menos e, infelizmente, a Caema, em que pese o trabalho abnegado de muitos funcionários, presta o pior serviço público do Brasil na área de saneamento”, assinalou.
Marcelo Tavares disse ainda que ficou feliz por conta do requerimento do deputado Manoel Ribeiro, líder do Governo, convidando a direção da Caema para explicar em plenário o aumento de tarifas, o que o dispensou de fazer a mesma solicitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.