PF faz busca e apreensão em colônia de pescadores de Lago-Açu


A Colônia de Pescadores Z-41, ‘visitada’ pela PF

Jornal Pequeno
POR OSWALDO VIVIANI

Policiais federais cumpriram, na manhã de ontem (4), mandados de busca e apreensão na Colônia de Pescadores Z-41, em Conceição do Lago-Açu (a 312 quilômetros de São Luís). Foram apreendidos na colônia documentos e computadores. Tudo será periciado para o levantamento de provas que farão parte da investigação que a PF leva a cabo sobre a farta distribuição de carteiras de pescadores a pessoas estranhas à atividade em vários municípios maranhenses.

Denúncia sobre os chamados “pescadores de aquário” de Lago-Açu foi publicada no caderno especial JP na Estrada, do Jornal Pequeno, em abril deste ano.
Diretores da própria Colônia Z-41 – dirigida por Lindalva Teixeira dos Santos, irmã da prefeita Marly dos Santos Sousa Fernandes (PSL) – contaram ao JP que estavam indignados com as inúmeras irregularidades ocorridas na entidade.
Segundo os diretores, até um vereador – Alcimar da Rocha Mota (o “Mazinho”, do PSL) – teve uma carteira de pescador emitida em seu nome, sem nunca ter exercido a atividade.
Outros “pescadores de aquário” seriam a mulher de um fazendeiro, um vaqueiro, a dona de um comércio de material de construção e dezenas de agricultores dos povoados de Olho d’Água, São José do Aterrado e Envira
O JP apurou que perto de 3 mil pessoas efetivamente vivem da atividade pesqueira em Conceição do Lago-Açu, mas a Colônia Z-41 tem cadastrados perto de 6 mil pescadores.
Há suspeita de uso eleitoreiro da concessão indiscriminada de carteiras, para obtenção fraudulenta do seguro-defeso.
Em menos de três anos, o número de carteiras de pescador dobrou no Maranhão, saltando de 45 mil para 90 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.