Maranhão: PF desmonta quadrilha por tráfico internacional de drogas


PF apreendeu 390 quilos de cocaína durante as investigações. Foto: Assessoria/PF
Delegado informou que dos 25 mandados de prisão, 2 foram em Pinheiro. Quadrilha desarticulada atuava em cinco estados brasileiros.

Pollyana Araújo
G1

A Polícia Federal prendeu 25 pessoas durante a Operação Noturnos, deflagrada nesta sexta-feira (30), nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Espírito Santo e Maranhão até o início desta tarde.
Ao todo, deverão ser cumpridos mais 16 mandados de prisão contra integrantes de uma organização criminosa suspeita de praticar tráfico internacional de entorpecentes.
O delegado federal Josean Severo, que atua em Cáceres, a 204 quilômetros de Cuiabá, informou que todos os 38 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.
Segundo ele, alguns dos detidos serão encaminhados à cadeia pública do município e outros à Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá. Já as quatro mulheres detidas vão ser deslocadas para a cadeia pública da cidade de Araputanga, a 371 quilômetros de Cuiabá, já que a Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, da capital, encontra-se interditada.
Segundo o delegado, entre os materiais apreendidos com os suspeitos estão veículos em bom estado de conservação; agendas com anotações sobre a comercialização da droga advinda da Bolívia, além de comprovantes de depósitos bancários.
Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e de prisão não foi apreendido nenhum entorpecente. Mas, durante o período de investigação, que durou um ano e dois meses, como explicou Severo, 390 quilos de cocaína foram apreendidas, juntamente com materiais destinados à produção, preparação e refino da droga.
Para desarticular a quadrilha, o delegado afirmou que a Polícia Federal, por meio do serviço de inteligência, conseguiu levantar informações através de interceptações telefônicas dos suspeitos.
Sobre a continuidade da operação, ele adiantou que, após o cumprimento de todos os mandados de prisão, será concluído o relatório em 30 dias e enviado ao Ministério Público Federal (MPF) que decidirá se oferecerá denúncia contra os integrantes da organização ou não.
Além dos 17 mandados de prisão em Mato Grosso, já foram cumpridos um em Campo Grande (MS); dois em Pinheiro (MA) e mais um em Viana (ES). Também há mandados de prisão a serem cumpridos em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.