Maranhão é o melhor nordestino das Paraolimpíadas Escolares







Com informações da SECOM

O Maranhão terminou na nona colocação na classificação final das Paraolimpíadas Escolares, com a campanha de 13 medalhas, sendo seis ouros, três pratas e quatro bronzes. A delegação maranhense, que tem o apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), obteve a melhor colocação entre os estados da Região Nordeste. Além disso, esta foi a melhor campanha do Maranhão na competição nacional.

Em 2011, 15 atletas representaram o Maranhão nas Paraolimpíadas. Eles disputaram as modalidades de atletismo, tênis de mesa, natação e futebol de cinco.

Os maranhenses foram muito bem na modalidade atletismo. O principal destaque ficou por conta do atleta Elizeu Costa, que conquistou três medalhas de ouro nas provas arremesso de peso, 100m rasos e arremesso de pelota para deficientes. O jovem recebeu troféu de destaque das mãos do presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Andrew Parsons, que elogiou a competição deste ano.

“As Paraolimpíadas Escolares mais uma vez foram um sucesso. Além da descoberta de novos talentos, com potencial para representarem o Brasil em grandes competições, como os Jogos Paraolímpicos Rio 2016, o evento aumentou em número de atletas, estados participantes e nível técnico. Isso prova que estamos no caminho certo”, ressaltou.

Quem também conquistou ótimos resultado foram Maurício Marques e Felipe Borges. Na prova do arremesso de peso, Maurício Marques foi bronze. E, na disputa do arremesso de pelota para deficientes físicos, Felipe Borges ficou com a prata.

No futebol de cinco, o Maranhão também conseguiu um lugar no pódio. A equipe maranhense conquistou a medalha de bronze na competição nacional. Nesta modalidade, Minas Gerais conquistou o ouro, enquanto o Rio de Janeiro, a prata.

Outras informações sobre as Paraolimpíadas Escolares podem ser obtidas no site da Confederação Paraolímpica Brasileira (www.cpb.org.br).

Classificação final

1º São Paulo – 61 pontos – 160 medalhas (96 ouros, 43 pratas e 21 bronzes)

2º Rio de Janeiro – 60 pontos – 121 medalhas (56 ouros, 44 pratas e 21 bronzes)

3º Minas Gerais – 45,5 pontos – 98 medalhas (46 ouros, 31 pratas e 21 bronzes)

4º Santa Catarina – 31 pontos – 107 medalhas (38 ouros, 34 pratas e 35 bronzes)

5º Mato Grosso do Sul – 22 pontos – 33 medalhas (20 ouros, sete pratas e seis bronzes)

6º Pará – 17 pontos – 62 medalhas (34 ouros, 16 pratas e 12 bronzes)

7º Goiás – 8,5 pontos – 27 medalhas (15 ouros, 10 pratas e dois bronzes)

8º Distrito Federal – 7 pontos – 28 medalhas (13 ouros, 10 pratas e cinco bronzes)

9º Maranhão – 5 pontos – 13 medalhas (seis ouros, três pratas e quatro bronzes)

9º Paraíba – 5 pontos – 18 medalhas (oito ouros, seis pratas e quatro bronzes)

9º Paraná – 5 pontos – 72 medalhas (34 ouros, 16 pratas e 22 bronzes)

12º Rio Grande do Norte – 3 pontos – 26 medalhas (16 ouros, seis pratas e quatro bronzes)

12º Rondônia – 3 pontos – 18 medalhas (seis ouros, cinco pratas e sete bronzes)

14º Bahia – 2 pontos – 7 medalhas (1 ouro, 2 pratas e 4 bronzes)

14º Espírito Santo – 2 pontos – 28 medalhas (10 ouros, 8 pratas e 10 bronzes)

16º Alagoas – 1,5 ponto – 20 medalhas (9 ouros, 5 pratas e 6 bronzes)

16º Rio Grande do Sul – 1,5 ponto – 27 medalhas (16 ouros, 8 pratas e 3 bronzes)

18º Pernambuco – 1 ponto – 18 medalhas (8 ouros, 7 pratas e 3 bronzes)

18º Sergipe – 1 ponto – 54 medalhas (7 ouros, 11 pratas e 36 bronzes)

20º Acre – 0 ponto – 41 medalhas (14 ouros, 10 pratas e 7 bronzes)

20º Amazonas – 0 ponto – 27 medalhas (21 ouros, 4 pratas e 2 bronzes)

20º Ceará – 0 ponto – 32 medalhas (13 ouros, 11 pratas e 8 bronzes)

20º Mato Grosso – 0 ponto – 3 medalhas – (1 ouro e 2 pratas)

20º Piauí – 0 ponto – 6 medalhas (1 prata e 5 bronzes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.