Os prováveis destinos de Tadeu depois do rompimento com o grupo Sarney



Blog do John Cutrim

Com a humilhante e vexatória saída do PMDB, de onde pediu desfiliação, e da secretaria estadual de Turismo, o qual entregou carta-renúncia ao Palácio dos Leões na manhã desta segunda-feira (22), muitos se perguntam agora qual será o destino do ex-prefeito Tadeu Palácio.

Primeiramente, Tadeu, com tais atitudes, supostamente teria rompido com o grupo Sarney, certamente motivado pelo descontentamento com o anúncio da governadora Roseana Sarney de que o secretário de Infraestrutura, Max Barros, é o candidato do grupo para disputar a Prefeitura de São Luís em 2012.

Por conta disso, o caminho de Tadeu deve ser de procurar uma legenda (que não seja de oposição e muitos faça parte da base de apoio ao governo Roseana) no intuito de ainda viabilizar sua candidatura.

O blog entrou em contato com dirigentes de alguns partidos os quais consideramos e avaliamos que, provavelmente, poderiam dar legenda à Tadeu na sucessão municipal do próximo ano, dada a afinidade de Palácio com os atuais comandantes destas siglas.

Em contato com um dirigente do PSL, dos vereadores Isaías Pereirinha e Chico Carvalho – antes aliados de primeira hora de Tadeu na sua passagem pela Prefeitura e que ainda mantém um bom trânsito com o ex-prefeito – o mesmo relatou que até o momento não existe nenhuma conversa dessa natureza, de Palácio ingressar no partido para ser o candidato a prefeito.

“O Tadeu tem que estar numa agremiação que dê tempo de televisão para ele”, analisou. No entanto, o comandante pesselista não descartou a possibilidade de conversas no sentido da ida de Tadeu para o PSL.

Em relação ao PR, onde Tadeu chegou a recusar, num primeiro momento, o convite do amigo, deputado Jota Pinto, para se filiar na legenda, segundo informações obtidas pelo blog a proposta ainda segue mantida.

Conforme um dirigente ouvido, não há nenhum acordo fechado do PR no sentido de apoiar a candidatura de Max Barros a prefeito da capital, conforme noticiou alguns setores da imprensa. Vale lembrar que Tadeu e Jota Pinto são amigos de longas datas. O primeiro inclusive apoiou a candidatura de deputado estadual do segundo.

Outra opção, segundo o blog apurou, seria o PHS, que tem como líder maior o vice-prefeito de Paço do Lumiar, Raimundo Filho. Este também detém de uma boa proximidade com Tadeu.

Por último, foi consultada uma liderança do PCdoB, partido que teve o apoio de Tadeu na eleição de 2008 com a candidatura de Flávio Dino a prefeito de São Luís. De acordo com o dirigente comunista, Palácio perdeu “o time”, uma vez que, na opinião dele, deveria ter rompido com os Sarney’s e apoiado Flávio na eleição do ano passado para o governo. Ou seja, as coisas não estão fáceis para o ex-oposicionista.

Ao decidir abandonar o barco da oposição e ingressar no grupo Sarney, o butolínico Tadeu Palácio tinha, entre uma das condicionantes, o sonho de voltar a ser prefeito de São Luís, apesar da administração fracassada e ineficiente a frente do Palácio La Ravardière, uma das piores que já passaram pela capital. Foi descartado, maltratado e jogado de lado.

Enfim, é o que já dissemos e voltamos a reafirmar: diante de tamanha humilhação, resta a Tadeu agora somente recolher à insignificância do ostracismo que ganhou de “presente” por ter traído aqueles que lhe colocaram na política (principalmente o ex-governador Jackson Lago), ou seja, o mesmo destino que terão muitos outros traidores que optaram ou ainda vão optar por fazer parte da turma que representa o que há de mais atrasado, retrógrado e arcaico na política brasileira. Bem feito. Que sirva a lição!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.