Sarney pode ter influenciado atraso em julgamento de apadrinhado político no TCU

José Sarney pode ter influenciado politicamente junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) para segurar por quase cinco anos o julgamento de processo que apurou superfaturamento de R$ 14 milhões em contrato firmado por ex-dirigentes do Senado, entre eles Agaciel Maia.

Página 2 – O ex-presidente do Senado José Sarney (MDB-AP) pode ter influenciado politicamente junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) para segurar por quase cinco anos o julgamento de processo que apurou superfaturamento de R$ 14 milhões em contrato firmado por ex-dirigentes do Senado sob gestões do MDB.

Um dos acusados é Agaciel Maia, ex-diretor geral do Senado, no período em que Sarney foi presidente da Casa. A ligação de Maia e Sarney é antiga remete ainda ao escândalo dos atos secretos, revelados após investigações da Operação Boi Barrica, rebatizada Faktor, da Polícia Federal, em 2009.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, neste sábado (17), o presidente do TCU, Raimundo Carreiro, pleiteou o adiamento. Ligado a Sarney, ele foi secretário-geral da Mesa do Senado até 2007 (época dos fatos apurados no TCU).

Auditoria da corte de contas, concluída em novembro de 2012, responsabiliza o ex-senador e ex-primeiro secretário da Casa Efraim Morais (DEM-PB) e o ex-diretor geral Agaciel Maia (PR-DF), hoje deputado distrital em Brasília, pela contratação, a valores exorbitantes, de serviços terceirizados de auxiliar técnico de informática entre 2006 e 2009.

O relatório que pede a reprovação das contas de ambos, além da aplicação de multas e da devolução dos recursos (em valores atualizados), está pronto desde novembro de 2012.

INÉRCIA

O último parecer necessário para o julgamento foi emitido pelo Ministério Público de Contas em maio do ano seguinte. O caso hibernou. Só voltou a correr no fim do ano passado, após a Procuradoria da República no DF cobrar o tribunal pela inércia. O caso foi inicialmente pautado para a sessão de 12 de dezembro, mas o relator, ministro José Múcio Monteiro, atendeu a um pedido de Morais, que requereu mais uma semana para apresentar defesa, e adiou o julgamento. Como a corte entrou em recesso, o processo só voltou à pauta em 24 de janeiro, mas a análise não ocorreu a pedido do ministro Vital do Rêgo, que não estava no tribunal. Vital foi senador pelo MDB da Paraíba e aliado de Morais no Estado.

Recentemente, o ex-senador convidou o irmão do ministro, o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), a se filiar ao seu partido. O caso foi pautado para 31 de janeiro. Como Múcio não estava, foi relatado pelo ministro substituto André Luís de Carvalho. Além da multa e da devolução dos recursos, ele propôs que Morais e Maia fiquem proibidos de exercer cargos em comissão e funções de confiança. Mas Vital pediu vista do processo.

As defesas tentam articular com parte dos ministros que a auditoria volte para técnicos da corte e seja refeita, passados cinco anos. Seis dias após o pedido de vista de Vital, os advogados de Maia fizeram consulta à Advocacia do Senado. Na mesma data, 5 de fevereiro, o órgão entregou um documento indicando que a responsabilidade pelas irregularidades não seria dele. A expectativa é que esse suposto “fato novo” justifique o retorno dos autos para os auditores. A auditoria do TCU diz que Morais e Maia autorizaram a licitação e a contratação superfaturada.

MEMÓRIA

Gravações da PF ligaram Sarney a Agaciel e ao escândalo dos atos secretos

Uma sequencia de diálogos gravados pela Polícia Federal (PF) com autorização judicial, durante a Operação Boi Barrica, revelou a prática de nepotismo explícito pela família Sarney no Senado e amarra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), ao ex-diretor-geral Agaciel Maia na prestação de favores concedidos por meio de atos secretos.

Em uma das conversas, o empresário Fernando Sarney, filho do parlamentar, diz à filha, Maria Beatriz Sarney, que mandou Agaciel reservar uma vaga para o namorado dela, Henrique Dias Bernardes. Em conversa com o filho, alvo da investigação, Sarney caiu na interceptação. Segundo a gravação, o senador se compromete a falar com Agaciel para sacramentar a nomeação. O namorado da neta foi nomeado oito dias depois, por ato secreto.

(Com informações da Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo)

Fiscalização de licitações e apoio as mães de alunos de Mucambo

Vereador Ingram de Tarso prometeu fiscalizar as sessões de licitações e apoiar as mães de Mucambo

Ao fazer uso da palavra durante a sessão da Câmara de Vereadores de Araioses realizada ontem (16), o vereador Ingram de Tarso falou de sua presença no acompanhamento da licitação para a contratação dos serviços de locação de veículos para transporte escolar para a Secretaria de Educação de Araioses, que ocorreu no dia 3 e que na ocasião foi impugnada por uma das empresas participantes.

Naquela data um a prefeitura de Araioses publicou um Novo Edital remarcando nova sessão de licitação para a próxima segunda-feira (19), às 14 horas e Ingram já confirmou que estará presente.

Mães do povoado Mucambo foram à Câmara em busca de apoio para evitar que se concretize a transferência de suas filhos para outra escola, em outra localidade

Ingram também registrou a presença de mães do povoado Mucambo que foram até a Câmara denunciar que os alunos da escola daquela localidade estão sendo transferidos para outra do povoado Cantos do Saco.

O caso chamou a atenção não só do vereador Ingram como dos demais pelo fato de estarem tirando alunos de escola do município e transferindo-os para uma casa particular, cercada de arame farpado.

Os vereadores pretendem tomar medidas para evitar que o fato se concretize.

O PROCON existe em Araioses e deve ser acionado

Causa espanto a postura omissa do povo araiosense e de seus representantes diante de fatos que prejudicam e causam prejuízos que ocorrem sem que nenhuma providência seja tomada.

Durante todo o dia de hoje foi praticamente impossível alguém fazer uma ligação de celular através da operadora Oi.

No monitor do celular mostrava que tinha sinal, mas completar uma ligação foi impossível.

As fornecedoras de internet vendem (muito caro) um produto e entregam outro. O serviço sofre constantes interrupções que duram dias. Na hora de pagar a conta esses não são descontados.

Proprietários de veículos se queixam muito da qualidade dos combustíveis vendidos nos postos araiosenses. Sem alternativa são obrigados a usá-los mesmo sabendo que estão encurtando o tempo de duração dos motores.

O PROCON/MA, órgão por excelência em fiscalização tem um posto em Araioses e não conta naquele órgão nenhuma queixa de consumidor que tenha se sentido lesado.

Ele funciona de segunda-feira a sexta-feira, a partir das 08:00 h e está localizado na Rua Pedro II, bairro Conceição.

Confusões de data nas publicações da prefeitura de Araioses

O prefeito ou não sabe nada do que é uma administração ou não está bem de saúde?

O Decreto nº 003/218 foi assinado pelo prefeito no dia 30 de janeiro, porém só foi publicado dia 15, dizendo que o evento seria realizado dia 7, mas somente ocorreu hoje (16)

Causa espanto as publicações dos atos administrativos da prefeitura de Araioses, que ao final tem a assinatura do prefeito Cristino Gonçalves de Araújo.

São muitos os equívocos e erros que se pode ver – e para isso basta dá uma olhada no Diário Oficial da FAMEM – no que já foi publicado naquele órgão que congrega os municípios maranhenses.

Entre tantos chamamos a atenção para os decretos de nº 003/2018 e 004/2018.

No primeiro o prefeito como se tivesse poder para isso convoca a população em geral para a Conferência Municipal de Educação do município de Araioses Maranhão – como etapa preparatória da Conferência Estadual de Educação do Maranhão – COMAE e da Conferência Nacional Popular da Educação – CONAPE 2018 – Conferência Nacional da Educação – CONAE.

O Decreto nº 004/2018 foi assinado pelo prefeito dia 8 e publicado no dia (09) seguinte, porém antes do Decreto de nº 003/2018

No outro é para DECRETAR feriado municipal em todo Município de Araioses em virtude da “quarta-feira de cinzas”, especificamente e exclusivamente o dia 14 de fevereiro de 2018.

Sobre o Decreto 003/2018 é que se pode perceber que o prefeito nada entende de administração ou não está gozando de perfeita saúde, pois ele tem poder de convocar os funcionários da prefeitura de Araioses, mas jamais a população em geral.

Essa é livre para tomar suas decisões, independente da vontade de quem está no poder.

Já sobre o 004/2018 nada há de mais e entra no contesto desta postagem apenas para ilustrar que esse foi publicado anterior ao de nº 003, que no caso teria que ser antes, até porque o prefeito convoca a população para um evento que seria realizado no dia 7 que já passou e a publicação no Diário foi feita bem depois.

Diante da repercussão negativa desses fatos uma nova publicação como o título de ERRATA apareceu hoje no Diário Oficial da FAMEM onde foi feita a correção de que o prefeito convoca a Conferência e não mais o povo de Araioses.

Veja como ficou: Leia-se: Fica convocada a Conferência Municipal de Educação, do Município, de Araioses Maranhão a ser realizada no dia, 16 de Fevereiro de 2018 a partir das 08 horas na Unidade Escolar Tudes Jose Cardoso, localizado na Avenida Dr. Paulo Ramos, Araioses Maranhão.

O que estaria acontecendo? O prefeito não lê o que assina ou tudo está sendo feito a sua revelia? Estaria ele com algum sério problema de saúde?

Seja lá o que for, o que está ocorrendo fica muito ruim para a imagem do município, pois passa a ideia de que quem cuida dessas publicações é incompetente ou não sabe do que faz.

Estamos mal!

Uma ERRATA do decreto nº 003/2018 concertado o erro da Convocação foi publicada hoje do Diário da FAMEM, data da realização do evento

Desanimada com pesquisas, Roseana adia lançamento de pré-candidatura em Imperatriz

John Cutrim – Anunciada ontem de forma tímida e sem muita repercussão, o lançamento da pré-candidatura de Roseana Sarney ao governo do Estado em Imperatriz, que seria na próxima segunda-feira (29), foi adiado para o início de março.

O principal motivo da prorrogação do ato seria a pesquisa Difusora/DataIlha divulgada ontem, que coloca a ex-governadora com menos da metade das intenções de voto de Flávio Dino, com 29,15% ante 62,39% do atual governador

O levantamento divulgado ontem, o primeiro de 2018 registrado no TRE, jogou um balde de água na fria nas pretensões de Roseana. Com outras pesquisas em mãos, ela sabe o tamanho do favoritismo do governador Flávio Dino. A repercussão da Difusora/DataIlha desanimou ainda mais todo o grupo Sarney.

O adiamento do ato que seria realizado em Imperatriz é apenas mais um no recente histórico de Roseana. No final do ano passado, ela também cancelou uma ida a Rosário temendo represálias contra ela. Em Chapadinha, ela passou sem brilho e com muitas críticas pelo seu comportamento inseguro quanto a sua própria candidatura ao governo.

Sem pisar em Imperatriz a quase quatro anos, Roseana sabe o quanto a cidade antipatiza a sua figura política. Começar sua pré-campanha no município poderia ser um tiro no próprio pé, sobretudo pela alta popularidade que Flávio Dino possui na Região Tocantina.

Talvez por isso ela tenha repensado sua ida. Desanimada com as pesquisas, é capaz que Roseana desista do pleito antes mesmo de visitar alguma cidade.

Mais de 44 mil candidatos concorrerão às vagas do concurso da Saúde neste domingo

Com o concurso público para o quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), o Governo do Estado vai preencher mil vagas para a rede de saúde. O certame será realizado, neste domingo (18), em dois turnos: das 8h às 12h (horário local) para os cargos assistenciais e administrativos e das 14h30 às 18h30 (horário local) para os cargos de assistente administrativo e da área médica.

No domingo, ocasião que será realizada a prova objetiva do concurso, o candidato deverá comparecer com antecedência mínima de 60 minutos do horário fixado para fechamento do portão de acesso ao local de realização da prova, além de estar portando documento original com foto e o cartão de informação do candidato, que contém o horário e o local de prova. O cartão pode ser impresso no endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br.

Ao todo, mais de 44 mil candidatos concorrem às mil vagas que foram divididas em 28 cargos das áreas médica, assistencial e administrativa. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31 para nível médio e superior.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destaca o fortalecimento da rede de saúde com a execução da Lei sancionada pelo governador Flávio Dino. “Com o concurso, estamos oferecendo acesso por mérito próprio para os cidadãos, segurança e estabilidade. O propósito da gestão do governador Flávio Dino é beneficiar a população com um atendimento digno, humanizado e de qualidade”, ressaltou.

A seleção do concurso será feita em duas etapas e os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas de caráter eliminatório. Na fase seguinte, serão realizadas as avaliações de títulos ou experiências profissionais.

“Além de atender às exigências da Lei, o concurso vai fortalecer o quadro profissional técnico especializado nas nossas unidades de saúde, proporcionando melhorias significativas no atendimento prestado à população”, ressaltou o presidente da Emserh, Vanderley Ramos.

O certame será aplicado nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Imperatriz, Itapecuru, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Timon, Zé Doca e São Luís. As demais etapas presenciais do concurso público serão realizadas na cidade de São Luís.

O Instituto AOCP, a empresa organizadora do certame, em publicação no site, dá dicas para evitar problemas no dia da prova, desde o que se pode e o que será proibido levar para o local de provas até como manter o foco na hora de responder as questões.

Orientações para os candidatos 

Cartão de convocação: Os candidatos que não conseguirem ter acesso ao cartão devem entrar em contato com o SAC do Instituto AOCP, pelo telefone (44) 3344-4242, de segunda a sexta-feira (úteis), das 9 às 17 horas (horário de Brasília).

Caneta: Não leve apenas uma caneta e lembre-se que ela precisa ser esferográfica, transparente e de tinta preta ou azul.

Itens proibidos: Óculos escuros, boné, lenço, anotações, relógio, calculadora e qualquer tipo de aparelho eletrônico estão proibidos sob pena de eliminação do candidato.

Celular: Telefones celulares devem permanecer desligados. Na hora da prova, o fiscal indicará onde ele pode ficar acomodado. Caso o aparelho emita algum som, o candidato não tem segunda chance.

Comida e água: O nível de glicose pode cair, você pode ter fome e sede. Leve uma bala, além disso não esqueça da água.

Local de prova: Caso o lugar não seja familiar, visite o local com antecedência.

Fonte: SES

Músico é assassinado por coronel reformado da PM em São Luís

Davi Bugarin foi morto com dois tiros após discussão com a filha de um coronel da Polícia Militar do Maranhão

Davi Bugarin foi morto com dois tiros por um coronel reformado da PM

Gilberto Lima – Um coronel reformado da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), identificado como Walber, assassinou o músico Davi Bugarin, que era namorado de sua filha, na noite desta quinta-feira (15), no bairro Parque dos Nobres, em São Luís.

Depois dos disparos, o coronel Walber colocou o corpo de Davi na porta de casa e fugiu do local.

O assassinato ocorreu após o coronel Walber presenciar a filha sendo agredida pelo namorado. Inconformado, o policial pegou a arma e fez dois disparos.

Davi Bugarin trabalhava como músico, era morador do Parque Pindorama e proprietário da casa de shows Cidade Velha Pub, no Centro Histórico de São Luís.

Durante muito tempo, David Bugarin trabalhou no São Luís Shopping. Ele decidiu deixar o emprego para se dedicar à carreira de músico profissional. Ele era proprietário da Ekoar Locações e Produções.

A polícia ainda não conseguiu localizar o assassino do músico.

Intervenção: Temer fala em “metástase” e defende medidas extremas para “pôr ordem nas coisas”

Presidente ainda afirmou que intervenção não vai suspender reforma da Previdência.

Jornal do Brasil

O presidente Michel Temer assinou, no início da tarde desta sexta-feira (16), o decreto que determina a intervenção federal no estado Rio de Janeiro. Na solenidade, Temer destacou que a intervenção não vai impedir a votação da reforma da Previdência. “Quando ela estiver para ser votada, segundo avaliação das casas legislativas, farei cessar a intervenção”, explicou. A questão estava em aberto porque a Constituição determina que, quando houver intervenção federal, a Carta Magna não pode ser alterada.

“O crime organizado quase tomou conta do estado do Rio, uma metástase que se espalha pelo país e ameaça a tranquilidade do povo. Por isso, acabamos de decretar intervenção federal na área da segurança pública do Rio.  Tomo esta medida extrema porque a circunstâncias assim exigem. O governo dará respostas duras, firmes, e adotará todas as providências necessárias para enfrentar e derrotar o crime organizado e as quadrilhas”, disse Temer, após assinar o decreto.

O presidente prosseguiu seu pronunciamento: “Não podemos aceitar passivamente a morte de inocentes. É intolerável que estejamos enterrando pais e mães de família, trabalhadores, policiais, jovens e crianças, e vendo bairros inteiros sob a mira de fuzis e avenidas transformadas em trincheiras.”

Ao lado de Rodrigo Maia e Luiz Fernando Pezão, Michel Temer assina o decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro

Temer reforçou: “Não vamos aceitar que matem nosso presente, e nem que continuem a assassinar nosso futuro. A intervenção foi construída em diálogo com o governador Luiz Fernando Pezão. Comunico que nomeie como interventor o Comando Militar do Leste Walter Braga Netto, que terá poderes para restaurar a tranquilidade do povo.”

O presidente acrescentou que as polícias e as Forças Armadas estarão “nas ruas, avenidas, comunidades, e unidas combaterão, enfrentarão e vencerão aqueles que sequestram do povo as nossas cidades.” Segundo Temer, a decisão contou com “participação muito expressiva” do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, e contou com a concordância do governador Luiz Fernando Pezão.

“Vamos restabelecer a ordem”, disse Temer, citando o artigo 34 da Constituição Federal que enumera os casos em que a intervenção federal é permitida, entre eles “pôr termo a grave comprometimento da ordem pública”. “Muitas vezes do Brasil esteve a demandar medidas extremas para pôr ordem nas coisas”.

Veja a íntegra do decreto de intervenção federal na segurança pública do RJ:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput, inciso X, da Constituição,

DECRETA:

Art. 1º Fica decretada intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro até 31 de dezembro de 2018.

  • 1º A intervenção de que trata o caput se limita à área de segurança pública, conforme o disposto no Capítulo III do Título V da Constituição e no Título V da Constituição do Estado do Rio de Janeiro.
  • 2º O objetivo da intervenção é pôr termo a grave comprometimento da ordem pública no Estado do Rio de Janeiro.

Art. 2º Fica nomeado para o cargo de Interventor o General de Exército Walter Souza Braga Netto.

Parágrafo único. O cargo de Interventor é de natureza militar.

Art. 3º As atribuições do Interventor são aquelas previstas no art. 145 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro necessárias às ações de segurança pública, previstas no Título V da Constituição do Estado do Rio de Janeiro.

  • 1º O Interventor fica subordinado ao Presidente da República e não está sujeito às normas estaduais que conflitarem com as medidas necessárias à execução da intervenção.
  • 2º O Interventor poderá requisitar, se necessário, os recursos financeiros, tecnológicos, estruturais e humanos do Estado do Rio de Janeiro afetos ao objeto e necessários à consecução do objetivo da intervenção.
  • 3º O Interventor poderá requisitar a quaisquer órgãos, civis e militares, da administração pública federal, os meios necessários para consecução do objetivo da intervenção.
  • 4º As atribuições previstas no art. 145 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro que não tiverem relação direta ou indireta com a segurança pública permanecerão sob a titularidade do Governador do Estado do Rio de Janeiro.
  • 5º O Interventor, no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, exercerá o controle operacional de todos os órgãos estaduais de segurança pública previstos no art. 144 da Constituição e no Título V da Constituição do Estado do Rio de Janeiro.

Art. 4º Poderão ser requisitados, durante o período da intervenção, os bens, serviços e servidores afetos às áreas da Secretaria de Estado de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, para emprego nas ações de segurança pública determinadas pelo Interventor.

Art. 5º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

“Foi o maior carnaval em décadas”, diz Flávio Dino sobre festa no Maranhão

Programação agitada lotou a Beira Mar

As multidões que tomaram as ruas do Maranhão fizeram deste o maior carnaval da história recente do Estado. “Foi o maior em décadas”, disse o governador Flávio Dino nesta quinta-feira (15) por meio das redes sociais.

O Carnaval de Todos promovido pelo Governo do Maranhão foi um sucesso de público em São Luís. No interior, muitas cidades, como Imperatriz, também tiveram apoio do Estado para fazer as festas.

“Ano passado estreamos o novo modelo, que se consolidou neste ano. E 2019 será ainda melhor”, disse Flávio, referindo-se aos novos circuitos, inclusive o Joãosinho Trinta, na Beira Mar, que se tornou a sensação desta edição.

“Coloca os artistas do Maranhão em papel central; e tem grande investimento em Segurança”, acrescentou.

“Agora no Maranhão temos um calendário de grandes eventos, para proveito dos maranhenses e de turistas. Temos programação de Natal e Réveillon; pré-carnaval e carnaval; festas juninas; Museu do Reggae com sua agenda.”

Multidões tomaram as ruas no Carnaval

O governador também ressaltou os grandes investimentos em infraestrutura, o que estimula o turismo e a economia. Entre eles, estrada para Santo Amaro, ligação entre Lençóis e Delta do Parnaíba e avanço na despoluição das praias e da Lagoa da Jansen.

 

“Estamos também recuperando prédios históricos, com recursos próprios, a exemplo do Forte Santo Antônio e da estação ferroviária da Reffsa. E agradecemos aos investimentos de parceiros via PAC Cidades Históricas, como Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e a Prefeitura de São Luís”, disse.

“Tudo isso significa dizer que estamos impulsionando a economia criativa, assentada na cultura e no turismo, como caminho para geração de trabalho e renda. E o mais importante: acreditamos no povo do Maranhão”.

Fonte: Secap

Governo do Estado abre inscrições para o programa Cartão Transporte Universitário

Estão abertas as inscrições para o programa Cartão Transporte Universitário para o semestre 2018.1, que auxilia universitários que precisam percorrer diariamente, distâncias de mais de 100 km (somadas ida e volta) entre a cidade onde reside e o município em que está situada a faculdade onde estão matriculados, com auxílio semestral de R$ 800 em parcela única. Para esse semestre, o programa beneficiará 1 mil universitários maranhenses, amenizando o impacto econômico e incentivando a permanência e a continuidade dos estudos.

O Cartão Transporte Universitário é uma iniciativa do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv) e Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), e atende estudantes matriculados em cursos presenciais e com regime diário de aulas em Instituições de Ensino Superior públicas ou privadas situadas no Maranhão e em estados circunvizinhos.

As inscrições para o edital do semestre 2018.1 começaram na última sexta-feira (9 de fevereiro) e seguem até o próximo dia 3 de março, exclusivamente pelo site transporteuniversitario.juventude.ma.gov.br.

Na primeira edição do programa, no semestre 2017.2, foram beneficiados mais de 1.170 universitários de 150 municípios. Para a secretária da Juventude, Tatiana Pereira, o programa tem um impacto social muito grande na vida dos jovens universitários e, consequentemente, do estado.

“Os resultados da primeira edição evidenciam a grande dimensão e impacto social que o programa representa na garantia de direitos. O Cartão Transporte Universitário é um caminho para a ampliação da qualidade de vida dos jovens e das jovens maranhenses, de forma inclusiva, democrática, descentralizada e permanente e, consequentemente, para a ampliação dos indicadores sociais e econômicos do Maranhão”, ressalta.

Como participar

Os estudantes interessados deverão acessar o site do programa, preencher ficha de inscrição e anexar documento de identidade e CPF; foto 3×4; comprovante de residência dos últimos seis meses, fornecido por concessionárias dos serviços de água ou energia elétrica; apresentar contrato ou recibo mensal de pagamento, caso o estudante resida em imóvel alugado; comprovante de matrícula no curso declarado, para o período vigente; histórico escolar disponibilizado pelo estabelecimento de ensino superior; declaração firmada pelo estudante acerca da veracidade das informações prestadas, com sua ciência sobre as penalidades criminais em caso de falsidade, além da exclusão definitiva do Programa, e comprovação de inclusão no CADÚNICO – Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

É de fundamental importância, ainda, que todos os candidatos leiam atentamente todas as disposições do edital. O candidato que tentar fraudar o programa será desclassificado e não poderá inscrever-se nas próximas edições. Se após o recebimento do auxílio, houver comprovação de fraude por um determinado candidato, o mesmo terá que devolver ao erário público o valor recebido e sofrerá processo administrativo por fraude.

Cartão Transporte Universitário

O pagamento do crédito de R$ 800 será feito a cada semestre letivo, para o custeio do deslocamento, com contratação do transporte sendo de exclusiva responsabilidade do estudante, que escolherá a forma que melhor lhe convier, de acordo com suas necessidades e com as realidades locais. A participação no programa não é cumulativa, tendo os interessados que realizar nova inscrição a cada semestre letivo.

Fonte: Seejuv

Flávio Dino em vantagem na corrida eleitoral, aponta nova pesquisa

Ainda segundo levantamento, feito há oito meses do pleito, 33% dos entrevistados não sabem em quem votar ou não responderam.

Página 2 – Uma pesquisa eleitoral realizada pela TV Difusora, e divulgada durante a edição desta manhã de quinta-feira (15) do telejornal Bom Dia Maranhão, aponta o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) como favorito entre os eleitores, com 40,8% dos votos.

Em seguida aparecem, Roseana Sarney com 16,5%, Eduardo Braide com 1,4%, Ricardo Murad com 1%, Roberto Rocha tem 0,4% dos votos e Maura Jorge com 0,2%.

Ainda segundo levantamento, feito há oito meses do pleito, 33% dos entrevistados não sabem em quem votar ou não responderam. Votos brancos e nulos correspondem a 6%.

Dino disse estar feliz com o resultado. O governador agradeceu a confiança do eleitorado em seu Twitter:

Saiu agora resultado da pesquisa TV Difusora (SBT)/Datailha, a 1ª pesquisa do ano. Feliz em ter mais de 60% dos votos válidos. Obrigado pela confiança e pela esperança. Isso anima nossa caminhada em busca de mais vitórias para o Maranhão.

— Flávio Dino (@FlavioDino) February 15, 2018

O último levantamento divulgado pelo DataIlha em dezembro do ano passado apontava liderança de Flávio Dino com 60% das intenções de voto contra 30% da segunda colocada, Roseana Sarney.

Levando em conta os votos válidos para a pergunta “Você aprova ou não aprova o governo de Flávio Dino?” 61,2 % responderam que aprovam a atual gestão, enquanto 38,8 % não aprovam.

Quando são apresentados os nomes dos candidatos o resultado foi o seguinte: 62,39% disseram votar em Flávio Dino. Outros 29,15 % em Roseana Sarney, 4,90%  em Eduardo Braide, Ricardo Murad teria 1,28% das intenções de voto, enquanto Roberto Rocha 1,22% e Maura Jorge 1,05 %.

Se os candidatos fossem apenas Flávio Dino e Roseana Sarney, o governador continuaria a frente com 66,14% dos votos e a  candidata do MDB com 33,86%

A pesquisa também perguntou aos eleitores: “Em qual ou quais candidatos você não votaria de jeito nenhum?”. Neste ítem  37,3% dos eleitores responderam que não votariam em Roseana Sarney e 20,6 % disseram que não votariam em Flávio Dino. Já 8,5% não votariam em Ricardo Murad; 7,7 % disseram que não votariam de jeito nenhum em Roberto Rocha; 4,2% não votariam em Eduardo Braide e 3,1% não votariam em Maura Jorge. Não sabem ou não responderam à pesquisa 15,7%.

O instituo DataIlha também apurou informações sobre o cenário da política nacional entre os presidentes. Se as eleições para Presidente da República fossem hoje, 59,2 % dos maranhenses disseram votar em Lula (PT), 17,4%  em Jair Bolsonaro (PSC), 6,2%  disseram votar  em Marina Silva (PSB), 3,1% em Ciro gomes (PDT), 1,4% votariam em Geraldo Alckimin (PSDB), 0,3% disseram que votariam em Manuela D’Avila (PCdoB). 4,7% não sabem ou não responderam.

Nessa pesquisa, foram ouvidos 2.137 eleitores. A margem de erro é de 3,2% para mais ou para menos.

Com informações de TV Difusora

Policiais Civis e Militares prendem suspeito de executar menor na cidade de São Bernardo/MA

Do Portal CN1

Na manhã desta quarta-feira (14), por volta das 7h30  na cidade de São Bernado foi encontrado o corpo do menor B.L da S., o qual tinha várias perfurações cortantes. Em menos de 24 horas, Policias Civis e Militares sob o comando do delegado Alex Rego,  procederam  diligências no intuito de prender o mandante e o executor do homicídio.

De acordo com  delegado, após diligências ininterruptas o autor do crime, Luis Fernando do Nascimento Lemos, vulgo “Orelha”, foi preso em flagrante,  sendo ele o mandante do crime.  Segundo Dr. Alex Rego, o crime ocorreu em virtude do autor ser traficante e o menor ter supostamente atrapalhado a venda de sua boca de fumo.

Foi confirmado pela polícia  a identificado e a participação de outras pessoas no crime.

Jovem é morta por estrangulamento e primo é linchado e assassinado por populares no Coroadinho

Rayane Costa foi morta por estrangulamento. João Carlos Pereira, primo da vítima, de 27 anos, apontado como autor da morte de Rayane Costa, de 20 anos, foi linchado por populares.

Gilberto Lima – A jovem Rayane dos Remédios Costa Rodrigues, de 20 anos de idade, foi morta estrangulada pelo próprio primo, João Carlos Pereira, de 27 anos. O assassinato da garota aconteceu durante a madrugada de terça-feira (13).

Natural de Pinheiro, Carlos Pereira, de 27 anos, estava hospedado em outra casa e, segundo informações da polícia, já estava de malas prontas para viajar. Revoltada, a população invadiu o local e o linchou com pedradas e pauladas.

Investigando os crimes, equipes da Polícia Civil e Instituto de Criminalística e Medicina Legal (Icrim) estiveram no local.

Uma das linhas de investigação policial aponta que o assassinato da jovem teria sido premeditado. Diante da suspeita, os policiais investigam ainda se Rayane foi violentada antes de ser morta.

Mais uma barbárie que volta a chocar a população do Coroadinho.

Acadêmicos do Tatuapé vence carnaval de São Paulo com enredo sobre Maranhão

A capital São Luís mereceu tratamento especial, com destaque para a arquitetura singular, que une o casario colonial adornado de azulejos às habitações populares típicas.

Página 2 – A escola de samba Acadêmicos do Tatuapé foi a grande campeã do carnaval de São Paulo pelo segundo ano seguido. A escola apresentou na avenida o enredo Maranhão, os Tambores vão Ecoar na Terra da Encantaria, que contou a história do estado a partir das particularidades de seu povo, da riqueza cultural e das belezas naturais.

A capital São Luís mereceu tratamento especial, com destaque para a arquitetura singular, que une o casario colonial adornado de azulejos às habitações populares típicas.

As notas foram lidas nesta tarde no Sambódromo do Anhembi. A vice-campeã foi a Mocidade Alegre com um enredo sobre a cantora Alcione. Celebrando os 70 anos da “Marrom”, o samba-enredo Alcione: a Voz Marrom Que Não Deixa o Samba Morrer cantou a origem maranhense e diversas facetas da artista, como sua ligação com a escola de samba Mangueira, do Rio de Janeiro, além da participação da cantora na luta contra a ditadura.

Na última e penúltima colocação, as escolas Unidos do Peruche e Independente Tricolor foram rebaixadas para o Grupo de Acesso.

O desfile das campeãs será na sexta-feira (16).

História

A Acadêmicos do Tatuapé surgiu em 1952, com o nome Unidos da Vila Izabel. Chegou ao terceiro lugar do carnaval em 1969 e 1970, mas em 1986 encerrou as atividades por cinco anos.

Em 1991, a escola iniciou um processo de resgate que incluiu a sucessiva promoção pelos diversos grupos do carnaval até retornar ao Grupo Especial em 2004. Caiu em 2006 e retornou à elite em 2013 para permanecer de vez.

Em 2017, a agremiação havia vencido o carnaval paulistano com o enredo Mãe África Conta a Sua História: do Berço Sagrado da Humanidade à Abençoada Terra do Ouro.

TSE libera mais R$ 888 mi para campanhas de 2018

Estadão – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos políticos a usarem o Fundo Partidário para bancar as campanhas de seus candidatos nestas eleições. Para este ano, o valor aprovado pelo Congresso é de R$ 888,7 milhões, dos quais R$ 780,3 milhões oriundos de dotação da União. Com a decisão do TSE, esse valor se somará ao do fundo público eleitoral de R$ 1,7 bilhão, aprovado pelo Congresso no ano passado.

O uso do Fundo Partidário nas eleições causa divergências entre os partidos. As legendas mais estruturadas queriam barrar o uso dos recursos sob o argumento de que seria desleal a competição com siglas menores, que conseguem guardar verba ao longo do ano para despejar na eleição de seus candidatos, enquanto as siglas maiores precisam investir os valores para manter o dia a dia partidário.

O secretário-geral do PSDB, deputado Marcus Pestana (MG), criticou a decisão do TSE. “Os partidos médios e pequenos saem em vantagem. Perdem MDB, PSDB e PT, que têm uma vida partidária real”, afirmou o parlamentar.

A presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP), também questionou a decisão. Ela afirma que a regra cria dificuldades para novos partidos. “Não acho justo, pois o fundo eleitoral foi criado justamente para fins eleitorais e com uma distribuição compatível com a representatividade atual de cada partido. O Fundo Partidário se baseia numa eleição anterior, com o objetivo de financiar as atividades partidárias. Neste novo cenário representativo que se desenhou na Casa, a permissão do uso do Fundo Partidário vai gerar um desequilíbrio enorme no jogo”, disse.

 ‘POUPANÇA’ – A autorização do TSE agradou aos partidos que guardaram recursos do Fundo Partidário de exercícios anteriores para usá-los em ano eleitoral. “Eles estão fazendo coerência com o que foi decidido na eleição municipal de 2016. Em 2016, foi permitido usar o Fundo Partidário”, afirmou o presidente do PTB, Roberto Jefferson. Ele disse ter feito uma “poupança” do fundo para este ano, cujo valor não quis revelar.

“Se o partido tem recursos em caixa, não vejo por que não deva usar na eleição”, afirmou o líder do MDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), que comanda a maior bancada na Casa, com 59 parlamentares.

RESOLUÇÃO – A autorização consta de resolução aprovada pela corte eleitoral em 18 de dezembro e publicada no início deste mês. A medida aumenta ainda mais o poder dos dirigentes partidários, a quem caberá definir como será a distribuição desses recursos nas campanhas.

A resolução, que define regras para arrecadação, gastos e prestação de contas, reforça o veto à doação empresarial e diz que recursos doados por pessoas jurídicas em anos anteriores também não podem ser usados. Estabelece ainda a possibilidade de candidatos financiarem 100% da própria campanha.

O Fundo Partidário é abastecido por dinheiro público oriundo principalmente de verbas da União, além de multas eleitorais. Os valores são repassados mensalmente para as siglas pagarem despesas com a máquina partidária. Do total, 5% são divididos igualmente entre as 35 legendas registradas no TSE e os outros 95%, de forma proporcional, conforme o tamanho da bancada de cada sigla na Câmara.

O uso do Fundo Partidário nas eleições deste ano, no entanto, era uma incerteza após o Congresso aprovar o fundo público eleitoral, criado para compensar o fim das doações empresariais, proibidas pelo Supremo Tribunal Federal desde 2015.

“Os partidos políticos podem aplicar nas campanhas eleitorais os recursos do Fundo Partidário, inclusive aqueles recebidos em exercícios anteriores”, afirma a resolução, relatada pelo ministro Luiz Fux, presidente do TSE. (Por Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo)