Moro se nega a responder se teve reunião com Taurus e alega ‘privacidade’

247 Apesar de ser uma pessoa pública, em um cargo do alto escalão do governo federal, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, recorreu à privacidade para não responder se efetivamente se reuniu secretamente com representantes da fabricante de armas Taurus e qual seria a pauta do encontro.

As informações foram solicitadas pelo PSOL à pasta de Moro em 19 de janeiro por meio da Lei de Acesso à Informação, conforme informa reportagem de Angela Boldrini, da Folha de S.Paulo. O partido solicitou registros de entrada e saída de Sérgio Castilho Sgrillo Filho, diretor de relações com investidores da Taurus, e Salesio Nuhs, presidente da empresa durante o mês de janeiro e início de fevereiro.

“O direito à privacidade, no sentido estrito, conduz à pretensão do indivíduo de não ser foco de observação de terceiros, de não ter os seus assuntos, informações pessoais e características expostas a terceiros ou ao público em geral”, diz a nota de Sergio Moro.

As informações também foram solicitadas à Casa Civil e o Palácio do Planalto, ao contrário de Moro, as respondeu. Informou que no dia 11 de janeiro, Nuhs compareceu à Casa Civil, mas não se encontrou com o ministro Onyx Lorenzoni. O presidente da Taurus Armas se reuniu com o chefe de gabinete do ministro, Marco Rassier, de acordo com o documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *