Comissão Parlamentar está liberada e seus trabalhos só deverão retomar após o recesso

Prefeito Cristino não parece está preocupado com a volta dos trabalhos da CP

Povo nas ruas protestando, vereadores insatisfeitos e aí brotam as denúncias de improbidade administrativa supostamente cometidas pelo prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo.

Por parte do prefeito nenhum sinal de mudança no trato com o povo e o Poder Legislativo, e ai os vereadores em sintonia com o pensamento popular se decidiram por criar uma Comissão Processante (001/2018/CMA-CP) para investigar e se fosse o caso, desapear o prefeito do cargo pelo crime de improbidade administrativa.

Até que Cristino tentou trazer algum vereador para seu lado, porém a força maior se sobrepôs, a CP foi instalada e seus trabalhos não tivessem sido interrompidos já teríamos tido seu desfecho, que naqueles dias era muito desfavorável ao prefeito.

Foi aí que o prefeito resolveu botar para funcionar o “poder” que tem em mãos e graças a esse conseguiu uma liminar através do desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto, que suspendeu os trabalhos da CP desde o dia 30 de maio, frustrando a expectativa dos vereadores, do vice-prefeito e de milhares de araiosenses.

Agora, o mesmo desembargador a tornou sem efeito e só depende dos membros da CP tocá-la para frente, pois o prazo para seu encerramento está de volta na contagem regressiva.

Os membros da CP são os mesmos: Felipe Pires – presidente, Júlio Cesar – relator e Zé Carlos – membro, mas a mesa diretora da Câmara de Vereadores de Araioses agora é outra. Zé Carlos que ocupou a Presidência com a morte prematura do vereador Elson do Dadá, não terá tempo da fazer nada, pois o recesso ocorrerá nos próximos dias.

Os apressados estão dizendo que o prefeito já tem uma base de vereadores para apoiá-lo que não tinha antes, mas vamos primeiro esperar a conduta de cada um doravante para fazer um melhor julgamento.

Até porque pelo número de vereadores que pretendem ser candidato a prefeitura de Araioses em 2020, provavelmente uma avaliação será feita entre o prefeito Cristino e o vice-prefeito Manoel da Polo, sobre qual dos dois seria melhor para ser derrotado nesse futuro pleito.

Porém, há quem diga que Manoel da Polo poderá dar votos a Cristino na votação da Comissão Parlamentar que ele não teria em outras circunstâncias.

Em tempo: para afastar o prefeito Cristino serão necessário 9 votos, ou seja, para ele continuar no cargo precisará apenas de 5 votos ou mais fácil ainda, que esses cinco “adoeçam” e não compareçam à sessão.

Parece que afastar o prefeito já esteve mais fácil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *