Parnaibano não gostou da postagem que abordou o PPA em que Araioses foi colocado como sendo do Piauí

Caranguejos de várias localidades de Araioses/MA são desembarcam no Porto dos Tatus e são exportados como sendo de Parnaíba/PI

O parnaibano Bruno Santana não gostou nem um pouco do que eu publiquei aqui sobre o PPA encaminhado pela prefeitura de Araioses a Câmara de Vereadores, onde localizava nossa cidade no Estado do Piauí. Em grupo de WhatsApp ele fez cometário sobre a postagem do Blog.

O meu relato não teve a intenção de ofender nossos irmãos do lado de lá do ‘Velho Chico’ e sim bradar um grito de alerta contra a eterna submissão dos araiosenses a gestores que não estão nem aí para o destino de nosso povo sofrido e trabalhador e ainda muito menos cuidar com zelo e respeito do que é nosso, permitindo que suas riquezas sejam usufruídas por quem não é daqui que agem como se donos fossem.

Bruno passe para o lado de cá meu irmão e incorpore o verdadeiro espirito araiosense e verás que não exagerei em dizer que “os parnaibanos” pegam as riquezas de Araioses sem pedir licença, pois na prática isso é o que ocorre mesmo.

Esses parnaibanos que me refiro, parte deles nem daí são, pois os verdadeiros – e conheço muito deles – amam nosso Araioses e nosso povo, em muitos casos mais até do que uns que aqui vivem. Talvez eu tivesse sido mais bem entendido se tivesse grafado ‘piratas parnaibanos’.

Porém, que fique bem claro que não generalizei, até porque tem muita gente de bom senso suficiente para entender que minha atitude é fruto do império do atraso que reina aqui, não por culpa dos parnaibanos como citei na postagem.

Mas para começar e só para ilustrar o que digo se você não sabe fique sabendo, que empresas dai de Parnaíba instalam outdoor em território araiosense e não pagam nenhum centavo de imposto a prefeitura, o que se fosse o contrário não ocorreria aí.

Perca um pouco de seu tempo meu irmão, para fazer uma consulta, a tudo que já foi publicado sobre turismo em todo o tipo de mídia vendendo belezas do Delta do Parnaíba, só as que as que estão em território araiosense e verifique se há pelo menos uma menção ao nome de Araioses. Não vai encontrar porque tudo que é colocado como sendo de Parnaíba.

Que tal você chegar até o Porto dos Tatus, Ilha Grande/PI e verás que dezenas de embarcações que chegam de várias comunidades de Araioses – em especial Carnaubeiras – abarrotadas de caranguejos que são exportados para Fortaleza/CE e outras cidades, não como sendo um produto de Araioses e sim como sendo de Parnaíba.

Por acaso você sabe que tem comerciantes bem sucedidos aí em Parnaíba, que já se apoderaram de grandes extensões de terras no nosso Delta, local onde já morava gente desde seus nascimentos e do nascimento de seus ancestrais e quiseram impor ordem de não permitir a esses que nada criassem para comer, somente com intuito de expulsá-los dessas terras?

Meu caro Bruno Santana tem muito mais ainda a relatar que justifica o que disse na postagem, mas você há de concordar que teríamos que dividir a narrativa em vários capítulos.

Em tempo: realmente você diz a verdade que o atendimento – nada justo – que os araiosenses recebem no HEDA aí em Parnaíba é o mesmo que recebem os que aí moram. Nesse caso meu caro é porque os araiosenses se valem do endereço de um parente ou amigo que aí mora para apresentar na recepção. Muitos que não tiveram esse cuidado não foram atendidos.

Só mais uma: no dia em que os araiosenses deixarem de comprar no comercio daí, ele fecha as portas e nada disso – como já disse –  é culpa dos parnaibanos e sim de nós araiosenses que infelizmente temos tido a má sorte de ter como gestor de nosso município prefeitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *