Abandonados pelo poder público, mais uma vez moradores do Remanso abrem as barragens do Santa Rosa

Com as barragens desfeitas as águas do Rio Parnaíba invadiram o Santa Rosa, que cheio permite deslocamento de pequenas embarcações 

Inconformados com o estado de abandono no qual foram jogados pelo poder público de Araioses, mais uma vez os moradores do povoado Remanso se juntaram e desfizeram as barragens que a firma encarregada de desobstruir a boca do Rio Santa Rosa fez para proceder o serviço de escavação.

O serviço até que já foi elogiado por uns, porém ao fazer as barragens foi impedida a passagem de água que ocorriam nas marés cheias. Essa água, mesmo de má qualidade era usada pelos moradores daquela comunidade em suas necessidades.

Com a chegada das chuvas em grande quantidade as obras não continuaram nem as barragens foram desfeitas como teria prometido o encarregado da obra.

Paralelamente a execução das obras de desobstrução o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo deveria ter colocado um carro-pipa para fornecer água à população, o que não fez, deixando aquela gente em dramática situação.

Abaixo o relato de uma moradora que nos foi enviada via WhatsApp.

Ontem (15) pela manhã cedo, cerca de 50 homens daqui das comunidades, se juntaram e abriram a boca do Rio Santa Rosa com suas próprias ferramentas.

Ocorreu que já vários dias as comunidades sofriam à falta de água, aqui no porto, podíamos ver a água muito baixa, suja e esverdeada.

Começaram a obra sem dá o menor suporte às comunidades, nem se quer fomos avisados de quanto tempo ficaríamos sem água.

Soube por pessoas aqui perto, que ajudaram a abrir a boca do Rio, que umas das máquinas que estava trabalhando na obra ficou do lado da Ilha dos Poções, e agora vai ficar mais difícil para retirarem a máquina, pois não tem ponte de acesso, e está muito profundo no local, que agora já está inundado.

Corre informações, que a obra estava concluída, mas deixaram a barragem, impedindo a passagem da água, pois esperam que vinham na semana que vem para fazer uma filmagem e fotos, se isto for verdadeiro, não houve uma preocupação com as comunidades que já estavam em estado de calamidade.

Acredito que uma obra deste poste deveria atender a todas estas necessidades.

Uma das barragens que foi destruída pela população do Remanso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *